Vr 01 Dec 20:30 “Suítes Brasileiras”, by Retrato Brasileiro

 15,00

01 December 2017
Aanvang 20.30 uur
Deur open 20:00
Tickets: Online €12,50
At the door: € 15,00

Bestel hieronder uw gewenst aantal plaatsen:

Beschrijving

Portuguese below
Retrato Brasileiro is Gabriel Peregrino (vibraphone), Guilherme Sakamuta (electric guitar) and Théo Fraga (acoustic bass). The group emerged with a proposal of a research on many branches of the Brazilian music.

The repertoire works in the edge of the so-called popular music and classical music, including classical brazilian composers (such as Villa-Lobos, Radamés Gnattali, César Guerra-Peixe) and popular composers (like Pixinguinha, Ernesto Nazareth and Moacir Santos). The arrangements mix the accurate part-writing with moments of improvisation, bringing a new sound for the music of those composers. Orchestral music, piano pieces and songs from the Brazilian repertoire get a new, vivid and polished sound.

On its debut, Retrato Brasileiro achieved the first place of the Imagine Brazil 2016 by unanimity of the jury, who said: “Very musical and great intrumentists; creative and sofisticated arrangements; rich interpretation.The trio breaks very well the border between the classical and popular music.”

Retrato Brasileiro apresenta Suítes Brasileiras

O projeto de estreia do trio Retrato Brasileiro nasceu de uma pesquisa no universo da música brasileira, buscando explorar os limites entre a música erudita e popular.

O espetáculo está centrado no desenvolvimento da forma “suíte” na música brasileira. Amplamente utilizada na música erudita, a suíte é uma peça em que cada movimento trabalha um ritmo ou dança diferente. No Brasil, os compositores se valeram de nossos ritmos e danças populares, dando um caráter inovador para essa forma secular. Com essa proposta, o grupo cria arranjos camerísticos que utilizam recursos interpretativos da música de concerto sem perder a espontaneidade característica da música popular. O trio adapta desde obras orquestrais até peças de piano para a sua formação, obtendo um resultado sonoro que expandem as possibilidades da peça.

O repertório incluí a suíte Retratos (1956), de Radamés Gnattali, uma das obras mais emblemáticas do compositor. Dedicada a um dos maiores solistas da música popular brasileira, Jacob do Bandolim, a suíte foi escrita com o objetivo de homenagear grandes compositores do universo do choro. Originalmente escrita para orquestra de cordas, regional e bandolim solista, essa obra é um grande marco na história do choro. A adaptação do trio busca valorizar a escrita do compositor ao mesmo tempo que explora o caráter improvisado das rodas de choro.

A segunda suíte, “No Estilo Popular Urbano” (1987), de César Guerra-Peixe, se constrói sob uma perspectiva semelhante. O compositor sintetiza na música a efervescência cultural dos centros urbanos, em especial do Rio de Janeiro. Na mesma peça temos dois choros e uma valsa, o drama do nordestino que migra para o sudeste com o baião “Falso Pau-de-Arara” e uma sonoridade mais ligada a música do século XX, que perpassa todos os movimentos. Originalmente escrita para piano, Guerra-Peixe junta um vocabulário musical moderno com a cultura brasileira.

Para completar o repertório, o grupo interpreta diversos compositores brasileiros que dialogam com esse contexto musical: Ernesto Nazareth, Pixinguinha, Villa-Lobos, entre outros.

Suíte Retratos
https://www.youtube.com/watch?v=f6-MlMvG1wo&feature=youtu.be&list=PLqgDeudGD4q3vdzCy7uVTpFDNuzqbsk7X

Mais Vídeos
http://retratobrasileiro.com/videos-2/

Sobre o trio
Formado no Departamento de Música da Unicamp em 2015 por Gabriel Peregrino (vibrafone), Guilherme Sakamuta (guitarra), e Théo Fraga (baixo acústico), o grupo surgiu com a proposta de pesquisar e redescobrir a obra de diversos segmentos da música brasileira. Revivendo obras esquecidas e propondo novos arranjos, buscamos fazer uma ponte entre a música popular e a música de concerto.
O grupo estreou na segunda edição do Festival Imagine Brazil 2016, realizado pelo projeto Guri no Estado de São Paulo, com incentivo do ProAC. O trio venceu por unanimidade do júri, que apontou: “Muito musicais e ótimos instrumentistas; arranjos criativos e sofisticados; riqueza de interpretação. O trio rompe muito bem a fronteira entre o erudito e popular”. Em 2017 o Trio segue se apresentando, preparando-se para gravar o primeiro disco e para disputar a final internacional do Imagine Festival na Holanda.

30jaar