Casa Concert vr 02 sept 20:30 Camerata Caipira

 10,00

02 September 2016
Aanvang 20.30 uur
Deur open 20:00

Op voorraad

Beschrijving

 

The irreverence of the musical group Camerata Caipirata and its passion for folk Brazilian music.
Its musical formation is diverse, and its performance is versatile and colorful.
Its members come from different cities in Brazil and they’ve chosen the “camerata” format to create a unique sound experience.
Isabella Rovo, Victor Batista, Nelson Latif, and Bosco Oliveira perform a varied range of traditional rhythms from the Brazilian folk culture, revitalized into a contemporary version through new musical arrangements.

Playing viola caipira, cavaquinho and 6 and 7 chords guitars, the group Camerata Caipira proves it is perfectly possible to love traditional music and still be open to inventions, experimenting with sounds that reveal the diversity of Brazilian music in the accent of every member of the band.

A irreverência reverente do grupo Camerata Caipira e sua paixão pela diversidade da cultura popular brasileira. Variada é a formação musical, versátil e colorida é a performance. Seus integrantes, de diferentes cidades do país, escolheram a camerata como configuração do grupo para criar uma sonoridade própria. Isabella Rovo, Victor Batista, Nelson Latif e Bosco Oliveira, apresentam um leque de ritmos tradicionais da cultura popular brasileira, emoldurados em uma versão contemporânea através de arranjos para cordas, vozes e percussão. Utilizando-se da viola caipira, cavaquinho, e violões de 6 e 7 cordas, o Camerata Caipira vem provar que é perfeitamente possível amar o melhor da música tradicional e simultaneamente abrir-se à invenções, em uma experimentação sonora que revela a diversidade musical brasileira no sotaque de cada um de seus integrantes. Do Nordeste o grupo toca Coco, Xote, Samba de Roda e Frevo. Do Norte traz as Toadas do Boi e a sedução do Carimbó. Dos campos do Sul, o Bailão Popular. Do Sudeste, o Choro. Do Brasil Central, os Cantos de mutirão, Pagode de viola e Congadas. O prazer óbvio que os seus membros têm de fazer música juntos desenvolve uma unidade chave com o público que transforma-se em cumplicidade proporcionando a todos uma Camerata Caipira.

Sinds1987